Catamarã Turismo

Mogi das Cruzes – Mogilar – Itaipu

(11) 4699-1034 | (11) 99246-7030

mogilar@catamaratur.com.br

Blog

Grandes festas pelo mundo

postado em 23 de setembro de 2013

Ao redor do mundo acontecem grandes e incríveis festas que reúnem milhares ou até milhões de pessoas nas ruas de seus países, seja por motivos religiosos, para celebrar datas ou momentos e até mesmo honrar os mortos de uma forma diferente.

Essas grandes festas trazem muita felicidade para a vida das pessoas e fazem um país ser completamente diferente em relação aos outros, já que cada um age de acordo com a sua tradição.

Cada país tem suas celebrações típicas e uma maneira muito particular de festejar a sua cultura. Porém, apesar disso, uma coisa parece ser comum a muitas nações: as festas de rua, em que tradição e estilo se mesclam na hora de celebrar.

Os festivais populares são tradições que sempre atraem o interesse dos viajantes por serem alegres, interessantes e únicos. Ao participar de uma dessas celebrações é possível imergir na cultura de um povo e se misturar com os cidadãos numa data especial e animada.

O Carnaval está para o Brasil, assim como as festas a seguir estão para os seus respectivos países. Independentemente do lugar, a felicidade do povo sempre transborda pelas ruas.

 Dia de São Patrício – Irlanda

Festivais_mundo_Saint_Patricks_Day

Saint Patrick’s Day, Irlanda – Foto via Wikimedia Commons, por AnonMoos

Não há data comemorativa mais importante na Irlanda do que o Dia de São Patrício, o padroeiro do país. Todo dia 17 de março, aniversário de morte de São Patrício, acontece uma das maiores destas de rua do mundo.

A capital Dublin e as demais cidades irlandesas são tomadas por pessoas vestindo verde. O dia começa com a parada e depois a comemoração se estende para os pubs.

Uma lenda irlandesa diz que São Patrício usava trevos de três folhas para explicar a Santíssima Trindade aos pagãos e por isso o símbolo ficou atrelado à comemoração.

Posteriormente, o mesmo símbolo foi utilizado pelos irlandeses em períodos de opressão, para representar o orgulho que tinham de suas origens, assim como os trajes verdes.

Por isso é assim que a festa é comemorada até hoje, com muita cerveja, desfiles carnavalescos, desenhos de trevos de quatro folhas, pessoas com rostos e roupas pintadas de verde e a figura do leprechaun, que é uma criatura originalmente pagã.

A festa é originalmente Irlandesa, mas tem ganhado adeptos em todo o planeta, principalmente nos países de língua inglesa, sendo considerado por muitos o dia santo mais festejado do mundo.

É uma festividade nova, com a primeira edição realizada em 1997, com três dias de festas. Com o passar dos anos, se tornou mais popular e comemorada em mais dias.

Com o tempo, a festa foi perdendo a forte conotação religiosa, como acontece com muitas aqui no Brasil, e hoje em dia é mais uma celebração da amizade e da cultura irlandesa.

 Oktoberfest – Alemanha

Festivais_mundo_Oktoberfest

Oktoberfest, Alemanha – Foto via Wikimedia Commons, por Dilankf

A Oktoberfest de Munique é o maior e mais conhecido festival de cerveja do mundo. Mas a história do evento não tem nada a ver com o que rola hoje, pois não tinha milhares de boêmios se divertindo em uma comemoração regada à cerveja.

Imagine uma festa de casamento que foi tão grande e espetacular, que acabou se transformando em um feriado nacional comemorado por todos. Assim foi a origem da Oktoberfest alemã.

O príncipe Ludwig Von Bayern convidou os cidadãos de Munique para celebrar seu casamento com a princesa Therese Von Sachsen-Hildburghausen, em 12 de outubro de 1810.

A celebração aconteceu no parque Theresienwiesse e contou com muita gente nas ruas, corridas de cavalos e litros de vinho – só um século depois, com a festa se consolidando como uma tradição anual, foi que a cerveja virou a bebida oficial e um de seus símbolos.

A festa fez tanto sucesso que resolveram marcar outra para o ano seguinte, e assim começou a tradição. E o mais legal: até hoje a Oktoberfest em Munique ainda é comemorada nesse mesmo parque. A diferença são os 6 milhões de turistas, os canecões de cerveja e o parque de diversões.

O nome é bastante literal, visto que Oktoberfest significa “festa de outubro”. Porém, agora a festa não é comemorada apenas nesse mês. As festividades têm início no meio de setembro, quando ainda não está tão frio, e se estendem até o primeiro domingo de outubro.

O prefeito de Munique dá início às comemorações batendo o martelo no primeiro barril de cerveja que será consumido. As cervejas do evento são preparadas especialmente para a comemoração, sem contar que, além de bebida, tem comidas típicas e muita, muita farra.

A Oktoberfest começou em Munique, mas hoje já se espalhou pelo planeta. No Brasil, a maior comemoração acontece em Blumenau, considerada a segunda maior festa alemã do mundo.

 Dia dos Mortos – México

Festivais_mundo_Dia_de_los_muertos

Dia de los muertos, México – Foto via Wikimedia Commons, por Luz er01

O Dia dos Finados, que acontece em 2 de novembro, é uma celebração católica que se tornou feriado nacional em diversos países. No entanto, o México transformou a data (e os dois dias anteriores) em algo singular: o Dia dos Mortos, que une festa com belas crenças indígenas que lidam com a morte de forma totalmente diferente.

Se aqui no Brasil a data é marcada por tristeza e visita aos cemitérios, no México as ruas das cidades são tomadas por muitas representações de caveiras (símbolo da data), doces, comidas, fantasias, cores, música, teatro e danças.

Apesar do nome inusitado, o Dia dos Mortos não tem nada de assustador. É uma festa tradicional e muito alegre, sendo considerado o feriado mais importante do México.

A comemoração até pode parecer um pouco com o Halloween americano, por conta da decoração um tanto mórbida e pelo fato das pessoas se fantasiarem e as crianças saírem para pedir doces de casa em casa. Porém, a diferença começa pela data: os preparativos começam no dia 31 de outubro e a comemoração vai até o dia 2 de novembro.

A origem do Dia dos Mortos está relacionada aos antigos indígenas, que acreditavam que nesses dias os mortos tinham permissão para voltar ao plano dos vivos para visitar os entes queridos.

Em razão disso, nesse período as pessoas visitam os cemitérios, vão à missa, fazem homenagem por meio de altares com oferendas e flores amarelas, e deixam as casas decoradas e as mesas fartas.

Continua parecendo um pouco estranho? Pois saiba que os indígenas mexicanos não acreditavam que o destino após a morte era determinado pela forma que se viveu e sim pela forma como a pessoa morreu. Por isso, não havia pessoas más ou boas e a morte nunca seria uma forma de punição.

Holi – Índia

Também conhecido como Festival das Cores, o Holi é uma animada comemoração realizada na Índia anualmente para celebrar a chegada da primavera e a vitória do bem contra o mal.

Na noite que antecede o Holi, geralmente no fim de fevereiro ou no começo de março, as pessoas recolhem folhas secas e galhos, e fazem diversas fogueiras nas ruas, o que simboliza a queima da deusa do mal, Holika.

Na manha seguinte, águas tingidas e pós de diversas cores são lançados em cima das fogueiras, simbolizando o fim do inverno, a alegria da primavera e a época das flores e colheitas.

Assim que as fogueiras se apagam, o festival das cores começa e as ruas são tomadas por pessoas que vão celebrar o Holi passando pó colorido e água tingida umas nas outras e sempre seguido da positiva frase: “Happy Holi!”. Todos terminam completamente pintados, numa atmosfera de felicidade e boas vibrações.

Essa tradição está ligada às crenças do Hinduísmo, principal religião do país. Por isso, sacerdotes hindus também entram na brincadeira e jogam água colorida e flores sobre a multidão com o objetivo de celebrar a saída do mal e o triunfo do bem.

O festival reúne música, comida, bebida, dança e boas energias, é claro. O Holi é tão conhecido que muitos viajam até a Índia para a celebração, agregando as mais diversas crenças, idades e classes sociais.

O evento também acontece em outros países da região, como Nepal e Bangladesh, e em locais de forte imigração indiana, como Estados Unidos e Inglaterra.

Songkran

O Songkran, também conhecido como Festival das Águas, é a celebração que marca o Ano Novo Tailandês, de acordo com o calendário budista, e mobiliza milhões de tailandeses em diversas cidades, sendo considerado o maior festival do país.

Embora a mudança de ano oficial da Tailândia se dê pelo calendário ocidental, no dia 1º de janeiro, o Songkran carrega um significado cultural muito forte e é festejado entre 13 e 15 de abril, com música alta, comida e dança.

Por tradição e por ocorrer na época mais quente do ano, o costume é jogar água (que surge em mangueiras, baldes e até armas de brinquedo) uns nos outros.

Durante a comemoração, ocorrem verdadeiras batalhas de água nas quais os participantes ensopam uns aos outros com o objetivo de “lavar” todo o mal de suas vidas.

Para os tailandeses, a água é considerada um símbolo de pureza religiosa e boa integração entre povos e etnias, fazendo com que, ao participar da comemoração, o ato de jogar o líquido seja sinal de desejo de prosperidade, harmonia e sorte.

No dia 13, os tailandeses praticam um ritual chamado Rod Nam Dum Hua. Que é o ato de derramar água perfumada nas mãos dos mais velhos como símbolo de humildade.

É também nessa data que a guerrinha de água acontece em todo país. Apesar de algumas cidades celebrarem o Songkran com batalhas de água durante os três dias, o mais comum é ver todo mundo se divertindo durante o dia 13 de abril (começa bem cedinho e vai até à noite).

O dia 14 é o Dia Nacional da Família, onde eles celebram a união familiar. E o dia 15 é o Ano Novo em si, quando as oferendas são deixadas nos templos para trazer boa sorte para o novo ano.

Que tal conhecer de perto alguns desses grandes festivais espalhados pelo mundo? Conte com a Catamarã Turismo para encontrar os melhores pacotes, preços e passeios. Entre em contato que a gente planeja tudo pra você!
Telefone: (11) 4699-1034
WhatsApp: (11) 99246-7030
mogilar@catamaratur.com.br
Rua José Meloni, 351, loja 12, dentro do estacionamento da Itaipu, o Shopping da Construção, Mogilar – Mogi das Cruzes

WhatsApp